Obama diz que não vai esperar por apoio do Congresso

O presidente dos Estados Unidos Barack Obama disse que não ficará a espera do Congresso para cumprir a agenda de seu segundo mandato. Em entrevista a rede de televisão CNN, Obama disse que pretende estender a mão para o Congresso, mas que "não vai esperar por eles". Em declarações anteriores duramente criticadas pelo Partido Republicano, ele já havia considerado tomar uma série de ações executivas para avançar em seus objetivos, caso o Congresso não dê apoio sua agenda.

Agência Estado

01 de fevereiro de 2014 | 09h42

Durante a entrevista, Obama afirmou que seus perspectivas para o segundo mandato não diminuíram, mas refletem os limites de um governo dividido e o fato de ele já ter alcançando muitos se seus objetivos aos longo do primeiro mandato. "De nenhuma maneira as minhas expectativas ou ambições diminuíram, mas é obviamente verdade que temos um governo dividido agora, os republicanos da Câmara, em particular, têm tido dificuldade em mobilizar qualquer agenda, principalmente a minha", disse o presidente.

Obama apontou os programas sobre o sistema de saúde e de empréstimos a estudantes como dois exemplos de realizações ambiciosas de sua agenda. Em viagem pelo país, Obama está apresentando alguns dos novos temas do seu governo, entre eles programas de ajuda para aposentaria e de incentivos para contratação de desempregados.

Tudo o que sabemos sobre:
ObamaCongressoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.