Obama diz ter autoridade para expandir ação no Iraque

A estratégia mais ampla de confronto aos militantes do Estado Islâmico também deve incluir mais ataques aéreos de longo alcance contra alvos no Iraque

Estadão Conteúdo

09 de setembro de 2014 | 20h21

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, conversou com lideranças do Congresso nesta terça-feira e disse que ele tem autoridade para ampliar a campanha contra extremistas violentos no Iraque e na Síria. Nesta quarta-feira, Obama deve fazer uma declaração durante a noite para definir seus planos para a região.

Segundo a Casa Branca, o presidente disse aos congressistas que ainda receberia bem ações do Congresso para "ajudar o esforço geral e demonstrar ao mundo que os EUA estão unidos no combate à ameaça do EIIL". Essas ações poderiam tomar a forma de autorizações para financiar esforços de contraterrorismo, assim como para treinar e equipar elementos mais moderados da oposição síria.

A estratégia mais ampla de confronto aos militantes do Estado Islâmico também deve incluir mais ataques aéreos de longo alcance contra alvos no Iraque e, possivelmente, na Síria. Os EUA começaram lançando ataques limitados contra os alvos dos insurgentes em território iraquiano em agosto, ação que se seguiu a um convite do governo iraquiano, mas sem autorização específica do Congresso.

Mesmo antes do encontro de Obama com líderes congressistas, alguns senadores e deputados haviam sugerido que a votação dos planos do presidente não deveriam ocorrer antes das eleições de novembro. "Como questão prática, eu realmente não sei o tempo que demoraria para realmente anunciar isso, e ter um debate completo e discutir todas os problemas", disse o deputado republicano Howard "Buck" McKeon. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.