Obama e Hillary se aproximam do fim da disputa democrata

Barack Obama e Hillary Clinton seaproximam na segunda-feira da linha de chegada da sua dramáticadisputa pela indicação democrata à Presidência dos EstadosUnidos. Favorito, Obama prometeu durante evento em Michigan que vaiunificar o partido para a eleição geral de novembro. "A senadora Clinton realizou uma corrida extraordinária,ela é uma funcionária pública extraordinária, e ela e euestaremos trabalhando juntos em novembro", disse Obama,favorito também nas duas primárias que restam, na terça-feira,em Montana e Dakota do Sul, que juntos elegem 31 delegados. Hillary encerrou a campanha na Dakota do Sul e voltou aNova York, onde pode fazer na terça-feira o último comício deuma campanha em que ela começou como favorita, há cinco meses. Obama está a cerca de 40 delegados do "número mágico"necessário na convenção partidária de agosto -- 2.118. Ele podeatingir essa maioria com o apoio de mais alguns"superdelegados" (dirigentes partidários e ocupantes de cargoseletivos que podem votar em quem quiserem). Os delegados ainda indecisos devem começar a declarar seuvoto logo após o encerramento do ciclo de primárias. As urnasse fecham às 19h na Carolina do Norte (22h, pelo horário deBrasília) e às 20h em Montana (23h em Brasília). Os resultadosdevem ser conhecidos logo em seguida. Em email a possíveis doadores, Hillary já fala quase comoex-candidata. "Estou muito orgulhosa da jornada que você e eufizemos juntos, e de tudo que conquistamos no caminho. Amanhã ànoite, vamos contar os votos finais. Hoje, vamos continuarlutando", disse a candidata. O comitê dela acumula dívidas de pelo menos 20 milhões dedólares, incluindo os quase 11 milhões que ela emprestou dopróprio bolso. No domingo, ela conseguiu uma vitória esmagadora contraObama em Porto Rico, reforçando seu argumento de que ela tevemais votos no decorrer do processo e por isso deveria receber oapoio maciço dos superdelegados. Essa conta inclui os votos que ela recebeu em Michigan(onde Obama não disputou as primárias), mas não leva em conta oresultado de disputas no sistema de "caucus" (assembléias deeleitores, em que não há cédulas). Na segunda-feira, Obama recebeu o apoio de mais cincosuperdelegados. Hillary recebeu mais dois e lembrou que os quejá se declararam ainda podem mudar de idéia até a data daconvenção -- aparentemente, a única forma de salvar suacandidatura. No sábado, um comitê partidário decidiu que a Flórida eMichigan poderiam enviar seus delegados à convenção, mas queseu voto contaria pela metade, como punição por esses Estadosterem antecipado demais as primárias. No caso de Michigan, o nome de Obama nem constava nacédula, mas o comitê decidiu outorgar-lhe alguns delegados, oque irritou o comitê da senadora. Hillary e assessores disseramainda não ter decidido se vão recorrer. (Reportagem adicional de Caren Bohan e Ellen Wulfhorst)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.