Obama e McCain ampliam ataques em campanha na TV

A campanha do candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, lançou hoje uma nova propaganda que reforça as críticas de que seu rival republicano John McCain representa uma continuação das políticas impopulares do presidente George W. Bush. A campanha de McCain, por sua vez, também colocou no ar uma propaganda nova que questiona a presteza de Obama em ajudar as famílias americanas. A propaganda de McCain usa um dos seus argumentos mais freqüentes desde a viagem de Obama à Europa e Oriente Médio no mês passado, de que o candidato democrata é uma celebridade mundial, mas não está pronto para presidir os Estados Unidos.A campanha de McCain se esforçou hoje para comprar horário de propaganda na grade da televisão americana, que será exibida durante as transmissões dos Jogos Olímpicos de Pequim. A campanha de McCain gasta US$ 6 milhões para comprar horário na grade da cobertura olímpica da emissora NBC. A campanha de Obama já havia gasto US$ 5 milhões na compra de horário na grade da cobertura olímpica. À medida que os dois candidatos se aproximam das convenções partidárias, que marcarão a direção do processo até as eleições presidenciais de 4 de novembro, as campanhas adotam um tom cada vez mais negativo. A convenção democrata ocorrerá na última semana de agosto e a republicana em meados de setembro. A disputa permanece acirrada, com a mais recente pesquisa Associated Press/Ipsos indicando que Obama tem uma vantagem de seis pontos porcentuais na intenção de voto, com 47%, enquanto McCain tem 41% das intenções de voto. A pesquisa foi divulgada ontem."Eu sei que o senador McCain gosta de se chamar de ''maverick'' (político rebelde) e o fato é que existiram algumas vezes em que ele mostrou independência do seu partido. Mas o preço que ele pagou pela nomeação do partido fez com que mudasse constantemente de posição desta vez, e agora ele abraça as fracassadas políticas de Bush e políticos que ajudaram a quebrar Washington. McCain não corresponde exatamente à minha definição de ''maverick''," disse Obama, em um comunicado liberado hoje pela sua campanha.Bush e impostosA propaganda e os comentários de Obama foram uma resposta a outro comercial de McCain, no qual o republicano afirma que "Washington está quebrada" e ele levará o sistema novamente aos eixos. "De Verdade?" questiona a propaganda de Obama, que, ao mesmo tempo, mostra um vídeo de McCain de 2003, no qual o republicano afirma que votou com Bush no Congresso em 90% das vezes. O comercial de Obama em seguida afirma que McCain aprovou o corte de impostos para os ricos feito por Bush e deu incentivos fiscais a empresas que mudaram suas linhas de produção para países estrangeiros.O comercial de 30 segundos fecha com um close em McCain, enquanto o locutor questiona o eleitor: "Um maverick de verdade?" então o foco vai para uma cena onde McCain e Bush estão juntos, e o locutor faz outra pergunta : "Ou apenas mais do mesmo?"Já a nova propaganda de McCain questiona o potencial eleitor: "A maior celebridade do mundo está pronta para ajudar a sua família?" Hoje, em um evento em Indiana, Obama foi acompanhado pelo senador democrata Evan Bayh, que freqüentemente tem sido mencionado como seu possível vice.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.