Obama e McCain concordam em mandar mais tropas ao Afeganistão

Os candidatos à presidência dos Estados Unidos, o democrata Barack Obama e o republicano John McCain, tiveram um raro momento de acordo de propostas em política externa no segundo debate da disputa presidencial, na noite de hoje, quando questionados sobre a estratégia americana para o Afeganistão. Ambos concordaram em aumentar o número de tropas no país da Ásia Central para enfrentar o movimento fundamentalista Taleban e a rede Al-Qaeda, embora tenham discordado de novo sobre o Paquistão."Teremos que trabalhar com o governo de Karzai (o presidente afegão, Hamid Karzai). Mas o governo afegão precisa ser responsável com o seu próprio povo", disse Obama."O senador Obama está certo quando diz que é preciso aumentar o número de soldados (no Afeganistão)", disse McCain.Um pouco antes, ele acusou Obama de querer atacar o Paquistão, um aliado dos EUA. Obama cobrou uma postura mais firme sobre o governo paquistanês, para forçá-lo a lutar com mais empenho contra a Al-Qaeda e o Taleban. Mas negou ter proposto um ataque."O que questiono é se o Paquistão é capaz ou não de caçar bin Laden. O senador McCain é o cara que diz: ''bombardeiem o Irã''". (André Lachini)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.