Obama e McCain dão prévia de debates eleitorais

Entrevistados por pastor evangélico, candidatos à Casa Branca revelaram diferenças sobre questões sociais

The New York Times, Lake Forest, Califórnia, O Estadao de S.Paulo

18 de agosto de 2008 | 00h00

Os senadores John McCain e Barack Obama dividiram o palco por apenas 36 segundos num fórum, no sábado à noite, na Igreja Evangélica Saddleback, em Lake Forest. No rápido encontro, eles se abraçaram e sorriram, disfarçando as farpas das campanhas. Mas, em depoimentos separados, deram uma prévia do que está por vir nos debates, com respostas fortemente contrastantes em questões sociais e visões de mundo.Questionado sobre o que considerava sua maior falha moral, Obama citou sua "juventude difícil", quando experimentou drogas e álcool. "Atribuo isso a um certo egoísmo de minha parte. Não conseguia prestar atenção nas outras pessoas."McCain apontou para seu primeiro casamento, algo que ele raramente faz publicamente. "Minha maior falha moral, e eu tenho sido uma pessoa muito imperfeita, é o fracasso de meu primeiro casamento", disse.Os candidatos foram entrevistados pelo reverendo Rick Warren, um dos pastores evangélicos mais populares do país. O fórum, organizado pelo pastor, que conhece os dois candidatos, refletiu a importância da religião na vida e na política americanas.Os candidatos responderam também a perguntas sobre riqueza, casamento, aborto e sobre as pessoas que mais influenciaram suas vidas. McCain obteve uma resposta mais entusiástica do público, formado sobretudo por membros da igreja do Condado de Orange, uma das regiões mais conservadoras do país. Mas a platéia ficou em silêncio quando ele se declarou favorável à pesquisa com células-tronco.A campanha de Obama disse que arrecadou mais de US$ 51 milhões em julho, vindos de 65 mil doadores. McCain havia anunciado o arrecadamento de US$ 27 milhões no mesmo período.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.