Obama e McCain intensificam busca pelo voto hispânico

O democrata Barack Obama e o republicano John McCain vão intensificar seu apelo aos eleitores hispânicos dos Estados Unidos - que podem ter um papel fundamental na corrida presidencial - com a participação na convenção de um grupo de direitos civis hispânico. Obama deve discursar hoje na conferência anual do Conselho Nacional de La Raza, em San Diego, Califórnia (EUA). McCain vai conversar com o grupo amanhã. Com isso, será a terceira vez em três semanas que os dois candidatos se revezam em fazer movimentos na direção de grandes organizações hispânicas.Embora políticas de imigração sejam a maior preocupação para os eleitores hispânicos, eles também têm ficado entre os mais prejudicados pela desaceleração da economia norte-americana, com desemprego, execução de hipotecas, preços da gasolina em alta e mais pessoas sem seguro saúde. Obama, em uma conversa com jornalistas ontem durante o vôo de Chicago para San Diego, afirmou que existem "poucas dúvidas de que entramos em recessão", destacando a necessidade que o país tem de um segundo pacote de estímulo à economia, algumas medidas para recuperar o mercado imobiliário e uma política de energia de longo prazo para reduzir a dependência da importação de petróleo.O candidato democrata disse também que retirar as forças norte-americanas do Iraque não será "perfeitamente bom", mas afirmou que um pedido do primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, por um cronograma de retirada apóia sua opinião e não a de presença no longo prazo defendida por seu rival, John McCain, e seu colega republicano, o presidente George W. Bush. McCain espera ter o mesmo desempenho que Bush teve nas eleições de 2004, quando recebeu 40% dos votos dos hispânicos - um recorde para um candidato republicano à presidência.Senador do Arizona, Estado que possui uma grande população latina, McCain é respeitado por muitos hispânicos por se recusar a se sujeitar ao sentimento anti-imigração, incluindo seu importante papel em defender uma reforma da lei de imigração, que o diferenciou de muitos de seu partido. Mesmo assim, McCain é visto por alguns latinos, assim como por muitos eleitores, como uma seqüência de Bush. McCain fez um apelo direto aos hispânicos ao enfatizar seu patriotismo e o serviço militar em um novo anúncio eleitoral que começou a ser exibido na televisão nos Estados do Colorado, Novo México e Nevada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.