Obama e McCain preparam-se para o primeiro debate

Os dois candidatos à presidência dos Estados Unidos iniciaram preparação para o primeiro debate entre eles nessa campanha, a ser realizado na sexta-feira. O candidato democrata, Barack Obama, se fechou com assessores na Flórida para se preparar. Já o republicano John McCain tem praticado regularmente para sair-se bem diante do adversário.Os rivais debaterão no Mississippi em um momento delicado, com uma crise financeira iniciada nos Estados Unidos causando turbulência nos mercados de todo o mundo e colocando em risco as economias de milhões de americanos. Além disso, os Estados Unidos estão engajados em duas guerras, observam o ressurgimento da Rússia e estão presos num impasse nuclear com o Irã - e esses são os temas mais prováveis do primeiro de três debates, concentrado em questões de política externa.A campanha de McCain observa o debate como uma chance para que o candidato tire proveito de anos de experiência em segurança nacional e consiga mostrar-se como o mais capacitado para ser o comandante-chefe. Já a campanha de Obama acredita que, se o candidato conseguir mostrar-se seguro e bem informado, ele conseguirá passar a imagem de líder ideal e ver isso refletido nas próximas pesquisas de opinião."Esses debates terão grande impacto sobre as eleições", acredita Rick Davis, diretor da campanha de McCain. "Não tenhamos dúvida quanto à capacidade do senador Obama para o debate", disse McCain a correligionários em Ohio ontem. "Ele é muito bom. Conseguiu derrotar Hillary Clinton. E todos nós sabemos como ela é talentosa", advertiu o republicano.Enquanto a campanha de McCain tenta passar a responsabilidade para o lado de Obama, os democratas tentam diminuir as expectativas sobre seu candidato, estratégia esta que pode permitir a eles declararem uma grande vitória se tudo sair bem. "John McCain alardeou durante a campanha suas décadas de experiência em política externa e como poderá tirar proveito disso caso seja eleito", comentou Bill Curton, porta-voz da campanha de Obama. "Esse debate dá a ele a vantagem do fator campo e qualquer coisa menos que conseguir virar o jogo será uma oportunidade desperdiçada pelo lado dele." As informações são da Dow Jones.

AE, Agencia Estado

24 de setembro de 2008 | 12h09

Tudo o que sabemos sobre:
EUAeleiçõesdebate

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.