Obama e Merkel cobram ação da Rússia sobre Ucrânia

Os EUA e a Alemanha concordaram em pressionar ainda mais a economia da Rússia a não ser que o governo de Moscou trabalhe para reduzir as tensões na Ucrânia em pouco tempo, afirmou a Casa Branca.

AE, Agência Estado

03 de julho de 2014 | 22h09

O comunicado foi divulgado após um encontro entre o presidente norte-americano, Barack Obama, e a chanceler alemã, Angela Merkel.

O governo de Kiev está conduzindo operações militares no leste da Ucrânia, mas tanto os ucranianos quanto os norte-americanos afirmam que os rebeldes estão recebendo um fluxo estável de armamentos e soldados da Rússia.

Segundo a Casa Branca, Obama e Merkel conversaram a favor de um "cessar fogo sustentável, que seria respeitado pelos separatistas e totalmente apoiado pela Rússia". No entanto, eles alertaram que tomarão medidas coordenadas para impor custos à Rússia se Moscou não incentivar a redução das tensões no curto prazo. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
RÚSSIAEUAALEMANHAUCRÂNIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.