Olivier Douliery/EFE
Olivier Douliery/EFE

Obama e Poroshenko se reúnem na Casa Branca

Na reunião, Obama prometeu mobilizar a comunidade internacional para buscar uma solução diplomática para a situação no leste ucraniano

THIAGO MORENO, COM INFORMAÇÕES DA ASSOCIATED PRESS E DOW JONES NEWSWIRES, Estadão Conteúdo

18 de setembro de 2014 | 19h05

Em um gesto simbólico para mostrar seu apoio ao governo da Ucrânia, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se encontrou hoje com o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, na Sala Oval da Casa Branca. Na reunião, Obama prometeu mobilizar a comunidade internacional para buscar uma solução diplomática para a situação no leste ucraniano.

O líder norte-americano se negou, no entanto, a enviar armas ou outros equipamentos militares letais para Kiev. "Nós vamos continuar a mobilizar a comunidade internacional para dizer à Rússia que a Ucrânia deseja ter um bom relacionamento com todos os seus vizinhos, tanto do leste como do oeste", disse Obama. "A Rússia não pode tirar deles sua habilidade de trabalhar com outros parceiros para melhorar a situação do povo ucraniano."

O presidente dos Estados Unidos elogiou as decisões de Poroshenko, incluindo a implementação de um cessar-fogo para o conflito com separatistas pró-Rússia no leste do país, a ratificação do acordo comercial com a Europa e a nova lei que garante autonomia limitada aos território controlados pelos rebeldes. "Essas não foram leis fáceis que o presidente Poroshenko aprovou", afirmou Obama.

O norte-americano prometeu que os EUA estariam do lado da Ucrânia, preparados para ajudar o país nas negociações com a Rússia. "A soberania e o território ucranianos são inegociáveis", ele disse. Para Obama, Poroshenko é o "homem certo para o trabalho" de diálogo com os russos.

Mais conteúdo sobre:
EUAUcrâniaObamaPoroshenko

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.