Efe
Efe

Obama e Putin devem discutir Síria em encontro na Indonésia, diz Kremlin

Presidentes se reunirão durante cúpula Ásia-Pacífico na semana que vem

O Estado de S. Paulo,

03 de outubro de 2013 | 11h16

MOSCOU - Os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e dos Estados Unidos, Barack Obama, devem discutir a crise da Síria à margem de uma reunião sobre Ásia-Pacífico que será realizada na próxima semana em Bali, disse nesta quinta-feira, 3, um assessor do Kremlin.

"Será mais lógico encontrar Obama em Bali, levando em conta o trabalho relativo à questão síria", disse o assessor de política externa de Putin, Yuri Ushakov, a jornalistas.

Ushakov afirmou que autoridades dos Estados Unidos e da Rússia estão discutindo detalhes para um possível encontro durante a cúpula de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec, na sigla em inglês). Putin deve sair de Moscou no domingo rumo à ilha indonésia de Bali.

A Rússia, principal aliada do presidente sírio, Bashar Assad, e os EUA têm mantido posições diversas sobre o conflito na Síria. Os dois países, no entanto, que são membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, concordaram no mês passado sobre um plano para que o governo sírio entregue as armas químicas que possui e estão tentando preparar uma conferência internacional para discutir a paz no país.

Obama e Putin já falaram brevemente sobre a Síria durante a reunião do G-20 na cidade russa de São Petersburgo, que ocorreu nos dias 5 e 6 de setembro. As relações entre Washington e Moscou são tensas por diversas questões, entre elas algumas relativas à situação dos direitos humanos e da democracia sob o governo de Putin.

Obama cancelou uma reunião entre EUA e Rússia em setembro depois de o governo russo ter concedido asilo temporário a Edward Snowden, ex-prestador de serviço de uma agência de espionagem americana que vazou detalhes sobre os programas de monitoramento do governo e é procurando nos EUA. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Vladimir PutinBarack ObamaSíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.