Obama e Putin discutem problemas na Ucrânia, Síria e Irã

Obama e Putin discutem problemas na Ucrânia, Síria e Irã

Washington e Moscou são parceiros nas negociações com Teerã e tentam estabelecer um acordo nuclear com o país do Oriente Médio

Estadão Conteúdo

11 de novembro de 2014 | 08h57

Os presidentes Barack Obama e Vladimir Putin, dos Estados Unidos e da Rússia, respectivamente, realizaram três encontros informais para discutir os confrontos na Ucrânia, a violência na guerra civil da Síria e as negociações para um acordo nuclear com o Irã. As conversas ocorreram nos bastidores do Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec, na sigla em inglês), na China.

As autoridades dos dois países não informaram detalhes das discussões, mas um porta-voz de Putin afirmou que eles conversaram sobre suas "relações bilaterais, a situação na Ucrânia, Síria e Irã".

Os Estados Unidos se opõem veementemente à participação militar russa nos confrontos entre rebeldes do leste da Ucrânia e o governo do país, embora Putin negue qualquer ação do tipo. Em relação à Síria, Obama também critica o apoio dado pela Rússia ao governo Assad na guerra civil que já dura três anos no país.

Já nas negociações com Teerã, Washington e Moscou são parceiros e tentam estabelecer um acordo nuclear com o país do Oriente Médio antes do prazo final previsto para os diálogos: 24 de novembro.

Diferentemente de outros encontros, desta vez Obama e Putin decidiram manter suas diferenças em um encontro privado, mas pareciam pouco confortáveis entre si publicamente em Pequim.

O vice-conselheiro de Segurança Nacional norte-americano, Ben Rhodes, diz que Obama não deve buscar novos encontros informais com o presidente russo em Pequim e nem na Austrália, onde participarão da reunião do G20 neste fim de semana. Segundo ele, Putin já conhece as posições dos Estados Unidos em relação aos temas estratégicos, mas tais questões poderão ser discutidas com outros líderes do G20. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.