Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Vahid Salemi/AP
Vahid Salemi/AP

Obama envia mensagem para o Irã pela chegada do ano novo persa

Obama fez novas críticas ao governo iraniano no que diz respeito a questões de direitos humanos

AE, Agência Estado

20 de março de 2012 | 12h17

WASHINGTON - Em mensagem dirigida ao povo iraniano pela passagem do ano novo, o presidente dos Estados Unidos Barack Obama disse que, apesar das tensões, os dois países compartilham uma "humanidade comum".

 

 Veja também:

lista Veja as sanções já aplicadas contra o Irã

especialESPECIAL: O programa nuclear do Irã

 

"Não há razão para que os Estados Unidos e o Irã se separem um do outro", disse Obama em comunicado aos iranianos pela passagem do Nowruz, o ano novo persa, acrescentando que "ao povo iraniano tem sido negada a liberdade básica de acesso à informação que desejam".

"Para o povo iraniano, este feriado acontece num período de contínua tensão entre nossos países", declarou o presidente. "Mas enquanto as pessoas se reúnem com suas famílias, fazem boas ações e saúdam um novo ano, também somos relembrados da humanidade comum que compartilhamos."

A mensagem de Obama fez novas críticas ao governo iraniano no que diz respeito a questões de direitos humanos. O presidente disse que Teerã criou uma "cortina eletrônica" para seu povo. "O governo iraniano obstrui sinais de satélite para fechar emissoras de rádio e televisão", disse Obama.

"Seus censores de internet controlam o que o povo iraniano pode ver e dizer. O regime monitora computadores e telefones celulares com o único propósito de proteger seu próprio poder. E nas últimas semanas, as restrições à internet se tornaram tão severas que os iranianos não conseguem se comunicar livremente com seus entes queridos no Irã ou além das fronteiras do país. Tecnologia que deveria dar mais poder ao povo são usadas para reprimi-lo."

Por causa dessas ações, Obama disse que "uma cortina eletrônica caiu sobre o Irã, uma barreira que impede o fluxo livre de informações e ideias dentro do país e nega ao resto do mundo os benefícios de interagir com o povo iraniano, que tem tanto a oferecer."

"Eu quero que o povo iraniano saiba que os Estados Unidos buscam um diálogo para ouvir suas visões e entender suas aspirações", disse ele.

"É por isso que estabelecemos uma embaixada virtual, para que vocês vejam por si mesmos o que os Estados Unidos estão dizendo e fazendo. Estamos usando o farsi no Facebook, Twitter e no Google Plus."

Embora Washington tenham imposto sanções ao governo iraniano, Obama disse que seu governo "está emitindo novas diretrizes para facilitar que negócios norte-americanos forneçam softwares e serviços para o Irã que tornarão mais fácil para o povo iraniano usar a internet".

Milhões de iranianos - além de povos de países de influência persa como o Afeganistão - celebram o Nowruz com o início da primavera, o que representa renovação.

 

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Irã nuclearEUAObamaIrãmensagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.