Reuters
Reuters

Obama enviará 250 soldados à Síria para combater Estado Islâmico

Presidente americano disse que envio deve impulsionar as forças especiais já no território sírio, além de contribuir em trabalhos de ‘treinamento e apoio’ no combate ao extremismo

O Estado de S. Paulo

25 Abril 2016 | 08h15

HANNOVER, ALEMANHA - O presidente dos EUA, Barack Obama, confirmou nesta segunda-feira, 25, a aprovação do envio de até 250 soldados americanos para a Síria, incluindo forças especiais, para treinar e auxiliar forças locais que lutam contra militantes do Estado Islâmico.

Na Alemanha, Obama disse que apoiou o envio para impulsionar as forças especiais já em solo sírio na luta contra os extremistas em áreas-chave. Ele destacou que, com a medida, tentará contribuir em trabalhos de "treinamento e apoio".

Como já havia antecipado o jornal americano The Wall Street Journal, que citava fontes do governo americano, estes soldados não fazem parte de uma missão de combate, mesmo que trabalhem perto das linhas de combate.

Sua principal tarefa na Síria será tentar somar a árabes sunitas as unidades curdas que combatem os jihadistas no nordeste do país.

O envio acontecerá apesar das reservas do presidente em mandar tropas para a Síria e em meio a uma crescente pressão para fazer mais na luta contra o extremismo.

O anúncio se soma à declaração recente do secretário de Defesa dos EUA, Ashton Carter, a respeito do envio de outros 217 soldados americanos ao Iraque para tarefas de formação do Exército local.

Obama está na Alemanha para se reunir com a chanceler Angela Merkel e inaugurar a Hannover Messe, a maior feira de tecnologia industrial do mundo, que tem este ano os EUA como país convidado. /Reuters e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.