Obama: falta um ano ou mais para Irã ter arma nuclear

O presidente Barack Obama revelou neste sábado que as agências de inteligência dos Estados Unidos acreditam que o Irã continua um ano ou mais distante da construção de armas nucleares. A avaliação contraria os alertas de Israel de que os esforços de Teerã estão evoluindo mais rapidamente.

AE, Agência Estado

05 de outubro de 2013 | 13h48

Em entrevista à Associated Press, Obama expressou otimismo com o florescimento de uma relação diplomática entre seu governo e o do novo presidente iraniano, Hassan Rohani, mas advertiu que os EUA não aceitarão um "acordo ruim" sobre o programa nuclear do país islâmico.

Obama adotou uma abordagem mais diplomática, visando a resolver a disputa sobre as atividades de enriquecimento de urânio do Irã. Na semana passada, ele falou por telefone com Rohani, no que foi a primeira conversa direta entre os líderes norte-americano e iraniano em mais de 30 anos.

"Rohani expressou sua posição quanto à ideia de melhorar as relações com o resto do mundo", contou Obama. "E por enquanto, ele tem dito um monte de coisas certas. E a questão agora é: ele pode seguir adiante?" Mas o presidente dos EUA ponderou que Rohani não é o único a tomar as decisões no Irã. "Ele nem sequer dá a última palavra", afirmou, lembrando que o líder supremo do país é o aiatolá Ali Khamenei.

Hoje, Khamenei desaprovou alguns aspectos da viagem de Rohani a Nova York, mas reiterou seu suporte à política de aproximação do Ocidente adotada pelo presidente iraniano. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMAENTREVISTAIRÃ

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.