Patrick Smith/Getty Images
Patrick Smith/Getty Images

Obama fará comício com Biden no sábado em Michigan 

Encontro de Biden com ex-presidente será em Michigan, Estado que Trump venceu por menos de um ponto porcentual 

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de outubro de 2020 | 19h11

WASHINGTON - O ex-presidente Barack Obama vai participar de um evento de campanha com Joe Biden no sábado em Michigan, um Estado-chave, com 16 votos no colégio eleitoral. Média de pesquisas feita pelo site Five Thirty Eight com 50,8% ante a 42,6% de Donald Trump. Essa será a primeira vez que eles aparecerão em público juntos desde o começo da campanha. 

De acordo com o material de divulgação do evento feito pela campanha de Biden, os dois vão enfrentar “as crises pelas quais o país passa e vencer a batalha pela alma da nação”.

Michigan é um dos três Estado Meio-Oeste em que Trump venceu com menos de um ponto porcentual a democrata Hillary Clinton em 2016. 

Nesta semana, o ex-presidente entrou de vez na campanha do seu ex-vice, com comícios em Estados importantes para tentar consolidar uma vitória democrata. Na terça-feira, Obama discursou em Orlando, na Flórida, onde as pesquisas apontam Biden com ligeira vantagem – 48,8% ante a 46,8%. 

Nesses eventos, o ex-presidente tem feito o papel de provocador, deixando para Biden o discurso moderado, de união do país. Obama tem feito críticas contundentes ao presidente e sua gestão. 

Na Flórida, Obama atacou a resposta do presidente à pandemia do novo coronavírus. “Qual é o argumento dele na reta final da campanha? Que as pessoas estão focadas na pandemia. Ele disse isso em um comício: ‘Covid, covid, covid’. Ele reclama o tempo todo”, disse Obama, referindo-se às queixas de Trump de que a imprensa só fala do coronavírus. “Ele tem ciúmes da atenção que o vírus tem da mídia.”

Para Entender

Trump ou Biden? Ferramenta mostra quem venceria hoje nos EUA

A cada dia fazemos 10 mil eleições simuladas, com dados das pesquisas mais recentes, para estimar o resultado mais provável em cada Estado e no colégio eleitoral

Em 2016, Obama também fez campanha para Hillary com ataques ao então candidato republicano. Ele também teve uma participação ativa nas eleições legislativas de dois anos atrás reiterando as críticas ao já presidente Trump. No entanto, a avaliação é que os discursos desta campanha estão mais assertivos do que nas ocasiões anteriores. Segundo assessores de democratas, o ponto alto de sua colaboração na campanha de seu ex-companheiro de administração deve ocorrer no sábado.  

A campanha de Biden diz que, em seu discurso, Obama deve lembrar os eleitores que eles precisam votar, para o que ocorreu há quatro anos com Hillary não se repita agora – quando ela também liderava as pesquisas. / WP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.