Obama faz discurso emocionado sobre massacre

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defendeu nesta sexta-feira que os líderes políticos norte-americanos "adotem ações significativas" para impedir a reincidência de massacres como o ocorrido hoje em uma escola de Connecticut.

AE, Agência Estado

14 de dezembro de 2012 | 19h01

Visivelmente emocionado, Obama parou em diversas ocasiões o breve discurso e em alguns momentos levou um dedo ao canto dos olhos para conter a emoção.

Um atirador identificado como Ryan Lanza, de 24 anos, assassinou 26 pessoas antes de se suicidar na escola primária de Sandy Hook, em Newtown, Connecticut. Das 26 pessoas mortas por Lanza, pelo menos 18 eram crianças de cinco a dez anos de idade.

"Nossos corações estão partidos", disse Obama a jornalistas reunidos na Casa Branca.

Ele classificou o massacre desta sexta-feira como um crime hediondo e observou que esse tipo de chacina tem ocorrido "com frequência demais" nos EUA.

Pouco antes do discurso, Obama decretou luto nacional e ordenou que as bandeiras norte-americanas permaneçam hasteadas a meio mastro até a próxima terça-feira. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EUAescoladisparosObama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.