Obama ganha vantagem em 3 Estados indecisos

Pesquisa do 'NYT' e da Universidade Quinnipiac indica que o presidente está na frente em Ohio, Pensilvânia e Flórida

DENISE CHRISPIM MARIN, CORRESPONDENTE / WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

02 de agosto de 2012 | 03h04

Graças especialmente à propaganda pela TV, o presidente dos EUA, Barack Obama, avançou em três terrenos historicamente indecisos nas campanhas eleitorais e está mais próximo de conquistar seu segundo mandato. Pesquisa do jornal New York Times e da Universidade Quinnipiac apontou o melhor desempenho de Obama em Ohio, Pensilvânia e Flórida sobre seu rival republicano, Mitt Romney.

Realizada entre os dias 24 e 30 de julho, por telefone, a pesquisa indicou que Obama tem 51% das intenções de voto na Flórida e Romney, 45%. Em Ohio, ele obteve 50%, 6 pontos porcentuais na frente de seu adversário. Na Pensilvânia, sua vantagem sobre Romney foi ainda maior, de 9 pontos (53% a 42%).

A diferença entre os dois candidatos nesses três Estados decisivos não pode mais ser considerada empate técnico. A vantagem de Obama tornou-se mais sólida, embora ainda restem três meses para consolidá-la até a eleição. Juntos, esses três Estados respondem por 67 delegados no Colégio Eleitoral, o órgão definidor do resultado. Para vencer, o candidato precisa conquistar o mínimo de 270 delegados.

Nas contas do instituto Real Clear Politics, a Pensilvânia já pode ser claramente considerada a favor de Obama, o que lhe confere 247 delegados. Se vencer de fato na Flórida e em Ohio, totalizará 287 delegados e terá batido seu rival republicano. Não à toa, ambos os candidatos têm concentrado suas campanhas nos Estados indecisos. Ontem, Obama visitou duas cidades - Mansfield e Akron - de Ohio. Romney não teve programa de campanha.

A pesquisa NYT/Quinnipiac mostrou ser Obama alvo de opinião mais favorável entre os eleitores da Flórida, de Ohio e da Pensilvânia do que Romney.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.