Obama: governo americano apoia transição no Egito

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que sua administração continua a apoiar uma transição verdadeira e ordenada no Egito, no momento em que relatos sugerem que o presidente Hosni Mubarak se prepara para renunciar mais tarde, ainda hoje.

ANDRÉ LACHINI, Agência Estado

10 de fevereiro de 2011 | 17h29

Obama, falando em Marquette, Estado de Michigan, disse que sua administração está acompanhando a situação no Egito de perto e que terá mais a dizer sobre os eventos no país árabe mais tarde.

Obama também disse que o mundo assiste ao que ele caracterizou como uma "transformação" no Egito. Enquanto reportagens sugeriram que Mubarak renunciará após semanas de protestos de cidadãos que denunciam seu regime, o Wall Street Journal publicou uma matéria com o ministro da Informação do Egito negando o conteúdo das matérias.

O secretário de imprensa da Casa Branca, Robert Gibbs, disse mais cedo hoje que Obama tinha visto as matérias que indicavam que Mubarak estava renunciando. Gibbs disse que Obama e outros funcionários do governo americano assistiram a reportagens na televisão a bordo do Air Force One, o avião presidencial, quando viajavam ao Michigan.

"Eu não quero prejulgar o que poderá acontecer hoje mais tarde", disse Gibbs, quando pressionado pelos repórteres a revelar se o governo americano sabia se Mubarak anunciará a renúncia mais tarde. "Eu penso que fomos claros nos últimos dias sobre o que queríamos ver e, mais importante, sobre o que o povo egípcio queria, uma mudança irreversível, e nós vamos monitorar durante o dia o que está acontecendo". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAEgitoHosni Mubarak

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.