Obama inicia giro pela Europa com visita a vila de ancestral na Irlanda

Presidente viajará também à Grã-Bretanha, Polônia e França, onde participa de reunião do G8

BBC Brasil, BBC

23 de maio de 2011 | 12h00

Obama caminha ao lado da presidente da Irlanda, Mary McAleese, nesta segunda

 

DUBLIN - O presidente americano, Barack Obama, chegou nesta segunda-feira, 23, à Irlanda, iniciando uma viagem de uma semana à Europa. Obama também vai visitar a Grã-Bretanha, França e Polônia. Na França, o presidente americano deverá participar de uma reunião do G8 (o grupo dos sete países mais ricos do mundo e mais a Rússia).

 

Veja também:

linkObama visita vilarejo de ancestrais 

Depois de chegar em Dublin, o presidente Obama se reuniu com a presidente da Irlanda, Mary McAleese, e com o primeiro-ministro, Enda Kenny.

Ainda nesta segunda-feira, Obama chegou ao vilarejo de Moneygall, acompanhado da primeira-dama, Michelle Obama. O vilarejo é a cidade de seu tataravô materno, Falmouth Kearney. Uma grande operação de segurança foi montada no vilarejo de 300 habitantes. A rua principal de Moneygall foi coberta de bandeiras americanas e o pub local se preparou para receber o presidente americano.

 

O presidente Obama deixa o pub em Moneygall sob forte esquema de segurança 

Na volta a Dublin, ele fará um discurso a céu aberto em uma universidade.

Aliados

Ainda nesta segunda-feira, Obama deve viajar para a Grã-Bretanha, para uma visita de três dias. O plano inicial era viajar na terça, mas o Air Force One deixará Dublin ainda na segunda para evitar a nuvem vulcânica sobre a região. O presidente americano e a primeira-dama deverão ficar hospedados no Palácio de Buckingham, como convidados da rainha Elizabeth II.

 

Além disso, Obama deve se reunir com o primeiro-ministro britânico, David Cameron, para discutir, entre outros assuntos, as operações da Otan na Líbia. Obama também deve fazer um discurso em Westminster Hall, uma parte do Parlamento britânico que geralmente é usada apenas para pronunciamentos de monarcas britânicos.

Segundo a Casa Branca, a visita à Grã-Bretanha é uma oportunidade importante para Obama reafirmar o "relacionamento especial" entre os dois países. "Não há aliado mais próximo dos EUA do que a Grã-Bretanha. Estamos do lado dos britânicos em uma série de assuntos de segurança internacional e, claro, também temos nossos valores em comum que nos unem há muitas décadas", afirmou Ben Rhodes, vice-conselheiro de segurança nacional para comunicações estratégicas da Casa Branca.

Afeganistão

Na quinta-feira, Obama segue para Deauville, na França, para a reunião do G8, onde deve se encontrar com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, com o colega russo Dmitri Medvedev e com o primeiro-ministro japonês, Naoto Kan.

Entre os assuntos que serão discutidos na reunião do G8 na França, deverão estar a situação no Afeganistão e as revoltas populares em países do Norte da África e do Oriente Médio. A segurança também deverá ser uma preocupação, principalmente depois da operação que resultou na morte de Osama Bin Laden há três semanas no Paquistão.

Na sexta-feira, Obama visita a Polônia, para discutir propostas como a criação de um escudo antimísseis dos Estados Unidos, que deve ter parte instalada na Polônia. Segundo o editor da BBC para a América do Norte Mark Mardell, Obama espera dar um novo começo a relações com alguns dos aliados europeus dos Estados Unidos.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
barack obamavisitaeuropairlanda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.