Obama já começa a preparar equipe de governo

O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, aproveitou seu primeiro dia após as eleições para ficar com a família e tomou café da manhã com suas duas filhas, Malia e Natasha, voltando à rotina familiar que - como ele se queixou durante a campanha - mais sentia falta. Mas a equipe de governo de Obama já começou a ser montada. Obama ofereceu a chefia de gabinete da Casa Branca ao congressista democrata Rahm Emanuel, do Estado de Illinois, de acordo com informações da ABC News, citando uma fonte não identificada. Emanuel ainda não respondeu, segundo a matéria. O governador democrata do Novo México, Bill Richardson, estaria cotado para ocupar o Departamento de Estado.A equipe de transição de Obama é liderada por John Podesta, ex-chefe de gabinete do ex-presidente norte-americano Bill Clinton. Podesta mantém contato com o conselho de Coordenação da Transição da Casa Branca. Ainda de manhã, Obama foi à casa de um amigo em Chicago, onde costuma usar a academia. Mais tarde, foi ao seu escritório no centro da cidade, onde agradeceu à equipe de campanha e seus partidários no país inteiro. Questionado pelos jornalistas quanto tempo ele dormiu na noite da sua histórica vitória sobre o republicano John McCain, ele respondeu aos repórteres: "não tanto quanto eu gostaria".O presidente eleito planeja ficar uma semana em Chicago e passar um final de semana tranqüilo em casa. No final do ano, ele deve fazer uma viagem ao Havaí em memória à avó, que faleceu um dia antes das eleições. A equipe de Obama disse que ele dará uma grande coletiva à imprensa até o final desta semana, mas nenhuma nomeação para o gabinete ainda está prevista. Em sua chamada de congratulações a Obama na noite de ontem, o presidente dos EUA, George W. Bush, disse que a transição será tranqüila e convidou a ele e a sua família para visitarem a Casa Branca.VitóriaObama escreveu seu nome na história dos Estados Unidos ontem, ao ser eleito o primeiro presidente negro do país. Impulsionado por uma mensagem de renovação política e social, o senador democrata por Illinois conseguiu uma vantagem considerável sobre seu rival, o republicano John McCain.Até o início da noite de hoje, Obama somava 359 votos no Colégio Eleitoral. McCain, por sua vez, tinha 162 dois delegados. A apuração continua em dois Estados sem que seja possível apontar um vencedor. Nos Estados Unidos, as eleições são indiretas e o voto popular é convertido em delegados no Colégio Eleitoral. Para vencer, um candidato precisa de pelo menos 270 dos 538 votos no Colégio.No voto popular, com a apuração já perto do fim, Obama tinha 52,3% dos sufrágios, contra 46,4% para McCain. Em uma votação com alto índice de comparecimento, Obama tornou-se o primeiro democrata a conseguir mais da metade dos votos populares desde 1976, quando Jimmy Carter foi eleito.A vitória de Obama representa um forte rechaço à gestão de George W. Bush, no fim de seu segundo mandato. O máximo que Bush conseguiu no Colégio Eleitoral nas duas eleições que venceu foi 286 votos. Obama avançou sobre estados que antes eram currais republicanos, como a Flórida, Indiana e Virgínia. Além disso, conservou os que tradicionalmente apóiam os democratas. Seu triunfo se confirmou com vitórias nos estados tradicionalmente republicanos como Iowa, Flórida e Virgínia. Neste último, nenhum democrata vencia desde Lyndon Johnson em 1964. Com informações da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.