Obama: luta contra extremistas deve ocorrer em 2 frentes

O presidente dos EUA, Barack Obama, diz que a luta contra os extremistas islâmico deve ser feita em duas frentes, uma que os atinja militarmente e outra que alivie as tensões entre a sunitas e xiitas. As declarações foram feitas ao programa "60 Minutes", da rede CBS, que irá ao ar neste domingo. A emissora divulgou antecipadamente trechos da entrevista.

Estadão Conteúdo

28 de setembro de 2014 | 19h13

Obama destacou que as organizações extremistas islâmicas prosperam em países que estão em guerra civil. Segundo ele, é importante reduzir a capacidade de ação dessas entidades, cortando financiamentos e trabalho para eliminar o fluxo de militantes estrangeiros.

Ao mesmo tempo, são necessárias soluções políticas no Oriente Médio que acomodem tanto sunitas quanto xiitas. Ele disse que os atritos entre as duas seitas são a maior causa de conflitos em todo o mundo. Fonte: Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
EUAObamaextremistas islâmicos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.