J. Scott Applewhite/AP
J. Scott Applewhite/AP

Obama não descarta reabrir embaixada americana no Irã

Presidente americano diz que 'nunca diz nunca', mas laços com a republica islâmica devem ser restaurados em etapas

O Estado de S. Paulo

29 de dezembro de 2014 | 10h57

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, não descarta a possibilidade de que o país poderia um dia reabrir uma embaixada no Irã.

Questionado em uma entrevista na NPR se poderia imaginar a abertura de uma embaixada no Irã, durante seus últimos dois anos de mandato, Obama disse: "eu nunca digo nunca". Contudo, ele afirmou que os laços devem ser restaurados em etapas.

O presidente americano disse que o Irã é diferente de Cuba, onde os EUA planejam abrir uma embaixada. Segundo Obama, Cuba é pequena e não representa qualquer ameaça importante para os EUA, enquanto o Irã é grande, já patrocinou o terrorismo e buscou desenvolver capacidades nucleares.

Ainda assim, Obama afirmou esperar que os EUA e o Irã possam chegar a um acordo nuclear e, assim, o país do Oriente Médio poderia se juntar à comunidade mundial. O presidente espera que esse desdobramento leve a uma melhora nas relações com os EUA. /AP

Mais conteúdo sobre:
EuaIrãEmbaixada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.