Obama nega crise nas relações entre EUA e Israel

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, negou que uma crise esteja prejudicando as relações entre os EUA e Israel, após uma das piores disputas em anos entre os dois aliados ter irrompido, provocada pelo anúncio da construção de novas casas para colonos judeus em Jerusalém Oriental, feito na semana passada.

AE, Agencia Estado

17 de março de 2010 | 21h07

Os primeiros comentários de Obama sobre o desacordo foram feitos no momento em que seu governo espera uma resposta do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, às duras reclamações de Washington sobre as construções.

Obama foi questionado pela Fox News, numa entrevista exibida na noite desta quarta-feira, se existe uma "crise" nas relações entre os dois países após o governo de Israel ter anunciado a construção de 1.600 novas casas para colonos em Jerusalém Oriental, quando o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, visitava Israel.

"Não" respondeu Obama. "Nós e o povo de Israel temos uma ligação especial que não desaparecerá. Mas amigos às vezes discordam. Existe um desacordo nos termos sobre como nós podemos mover adiante esse processo de paz", disse o presidente americano. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.