Obama nomeia chefe de agência contra ataques pela internet

Howard Schmidt, ex-executivo da Microsoft, será chefe de agência criada por Obama.

BBC Brasil, BBC

22 de dezembro de 2009 | 18h00

A Casa Branca anunciou nesta terça-feira que Howard Schmidt, ex-executivo da Microsoft e do site de leilões online e-Bay, será o Coordenador de Segurança Digital do governo americano, responsável por chefiar uma agência criada há sete meses pelo presidente Barack Obama.

A nova agência federal visa impedir ataques realizados pela internet contra redes de computadores do governo e de empresas americanas.

Quando anunciou a criação da agência em maio, Obama afirmou que os Estados Unidos não estavam preparados para se prevenir de ataques do tipo, daí ser necessário criar uma divisão especializada para combater a ação de hackers.

Schmidt foi escolhido depois que outros candidatos ao cargo, que é chamado nos Estados Unidos de cyberczar, recusaram a oferta.

O ex-executivo agora terá a missão de unir várias agências federais com funções discrepantes e organizações para tentar organizar as defesas americanas contra ataques pela internet.

'Crucial'

Em uma carta publicada no site da Casa Branca, o principal assessor do presidente Obama para segurança nacional e contra o terrorismo, John Brennan, afirmou que a proteção da internet é "crucial para nossa segurança nacional, segurança pública, nossa privacidade e liberdades civis".

"Também é vital para os esforços do presidente Obama para fortalecer nosso país, da modernização de nosso sistema de saúde à criação de empregos no setor de alta tecnologia, de importância central para nossa recuperação econômica", acrescentou Brennan.

O assessor do presidente ainda afirmou que Schmidt terá "acesso regular ao presidente e será um membro importante de sua equipe de Segurança Nacional".

A chefe interina da agência de segurança digital, Melissa Hathaway, renunciou ao posto em agosto alegando que o cargo não permitia que ela implementasse as mudanças necessárias.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.