Obama ordena imposição de novas sanções contra o Irã

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ordenou nesta terça-feira a imposição de novas sanções unilaterais contra o Irã com o objetivo de deter qualquer tentativa de burlar as punições a quem comprar o petróleo do país, anunciou a Casa Branca.

AE, Agência Estado

31 de julho de 2012 | 16h29

"Hoje, os Estados Unidos anunciam dois novos passos significativos para ampliar o isolamento e a pressão sobre o governo iraniano por sua persistência em descumprir suas obrigações internacionais", diz Obama, segundo comunicado divulgado pela Casa Branca.

O governo norte-americano impôs novas sanções e intensificou as já existentes como parte de um esforço para impedir que o Irã consiga exportar petróleo. Segundo Obama, as novas sanções envolvem a compra de produtos petroquímicos do Irã. "Se o governo iraniano mantiver sua postura de desafio, não deve haver nenhum dúvida de que os Estados Unidos e seus parceiros continuarão a impor medidas com crescentes consequências."

Obama disse que o Departamento do Tesouro dos EUA impôs sanções ao Bank of Kunlun, da China, e ao Elaf Islamic Bank, do Iraque, por "facilitarem transações envolvendo milhões de dólares em nome de bancos iranianos sujeitos a sanções por suas relações com as atividades ilícitas de proliferação (nuclear) do Irã".

Os Estados Unidos e alguns de seus aliados suspeitam que o Irã desenvolva em segredo um programa nuclear bélico. O Irã sustenta que seu programa nuclear é civil e tem finalidades pacíficas, como a geração de energia elétrica e a produção de isótopos medicinais, estando de acordo com as normas do Tratado de Não-Proliferação Nuclear, do qual é signatário. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIrãsanções

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.