Obama pede a Teerã que devolva avião espião

O presidente americano, Barack Obama, solicitou ontem ao Irã que devolva o avião espião não tripulado dos EUA capturado por forças iranianas na semana passada. Teerã aparentemente recusou o pedido, dizendo que está prestes a concluir um estudo que lhe permitirá dominar a tecnologia do aparelho.

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2011 | 03h02

O avião não tripulado - modelo RQ-170 Sentinel, de tecnologia ultramoderna - foi exposto pelo governo iraniano em um galpão diante de jornalistas na quinta-feira.

Segundo Teerã, ele foi abatido por um "ataque virtual" de hackers iranianos. Nos bastidores, os EUA dizem que a aeronave teve problemas mecânicos enquanto sobrevoava a região da fronteira com o Afeganistão e foi obrigada a pousar.

Em entrevista coletiva ao lado do premiê iraquiano, Nuri al-Maliki (mais informações na pág. 15), Obama afirmou que os EUA estão negociando a devolução do avião com o Irã. "Já o pedimos de volta, agora vamos ver como os iranianos responderão", disse Obama. "Considerando como o Irã se comportou no passado, não acredito que acatará o pedido", afirmou a secretária de Estado, Hillary Clinton.

Uma fonte da Guarda Revolucionária do Irã disse ontem à Associated Press em condição de anonimato que "ninguém devolve o símbolo de uma agressão".

O deputado Parviz Sorouri, integrante da Comissão de Defesa e Política Externa do Parlamento, disse que as informações coletadas serão usadas para processar os EUA pela "invasão" do Irã. Ele garantiu que cientistas iranianos serão capazes de construir um aparelho semelhante com as informações que colheram do Sentinel. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.