Obama pede 'nova mentalidade negra' em discurso histórico

As declarações foram feitas no centenário de uma organização de direitos civis dos EUA.

BBC Brasil, BBC

16 de julho de 2009 | 22h24

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou, nesta quinta-feira, que é necessária uma "nova mentalidade" aos negros americanos, durante um discurso na Associação Nacional para o Avanço das Pessoas de Cor (NAACP, pela sigla em inglês).

"Os programas do governo isolados não levarão nossas crianças à terra prometida – precisamos de uma nova mentalidade, de novas atitudes", disse o presidente durante o jantar de comemoração de 100 anos da organização de direitos civis.

O líder americano disse que as comunidades afro-americanas possuem "um grupo de limitações internalizadas" e "esperam tão pouco do mundo e de nós mesmos". Segundo ele, "muitas barreiras ainda permanecem"

Obama afirmou que os negros "devem recapturar o espírito do movimento dos direitos civis de meio século atrás para resolver problemas que afetam os afro-americanos de maneira desproporcional – desemprego, altos custos de saúde e a Aids".

Segundo ele, os pais precisam forçar as crianças a deixarem os video games de lado e afirmou que a "educação é o caminho para um futuro melhor".

"Quero que nossas crianças desejem ser cientistas e engenheiros, médicos e professores, não apenas jogadores de bola ou rappers. Quero que eles queiram estar na Suprema Corte de Justiça, que queiram se tornar presidentes", afirmou.

O presidente, filho de uma mãe branca do Estado americano do Kansas e de um pai negro, do Quênia, disse que seu caminho poderia ter sido outro, não fossem os pedidos de sua mãe.

Esse foi o primeiro discurso com enfoque no tema racial desde que Obama assumiu a Presidência, em janeiro. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.