Obama pede que Sudão interrompa ação militar no sul

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez um chamado nesta quarta-feira ao governo sudanês para que interrompa suas ações militares na conturbada fronteira do país.

REUTERS

15 de junho de 2011 | 11h46

Obama também pediu um cessar-fogo que encerre o derramamento de sangue na região, num momento em que o sul do Sudão se prepara para a assumir sua independência, marcada para o início de julho.

"O governo do Sudão tem de evitar uma nova escalada desta crise, interrompendo imediatamente suas ações militares, incluindo bombardeios aéreos, deslocamentos forçados (de populações) e campanhas de intimidação", afirmou Obama em uma mensagem de áudio divulgada por meio da rede de emissoras da Voz da América, subsidiada pelo governo norte-americano.

(Reportagem de Matt Spetalnick)

Tudo o que sabemos sobre:
SUDAOOBAMATREGUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.