Obama pede redução de armas nucleares estratégicas

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu a redução de um terço das armas nucleares em todo o mundo. A declaração foi feita nesta quarta-feira em frente ao portão de Brandemburgo, marco histórico de Berlim e poderoso símbolo da Guerra Fria.

Agência Estado

19 Junho 2013 | 11h29

"Podemos não mais viver com o medo da aniquilação do mundo, mas enquanto armas nucleares existirem, não estaremos seguros."

Ele disse que pretende negociar os cortes com a Rússia para ir além da postura da Guerra Fria. O presidente prometeu trabalhar com seus aliados a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) para criar uma nova estrutura internacional para o uso pacífico da energia nuclear.

Obama disse que os Estados Unidos realizarão uma cúpula em 2016 sobre segurança de materiais nucleares em todo o mundo e também pediu a criação de um tratado para encerrar a produção de material físsil. Fonte: Associated Press e Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
AlemanhaObamanuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.