Obama pede saída de Assad e anuncia novas sanções contra Síria

Este foi o primeiro pedido explícito pela saída de líder sírio; bens do país nos EUA são congelados

BBC Brasil, BBC

18 de agosto de 2011 | 11h06

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu explicitamente pela primeira vez a saída do presidente sírio, Bashar al-Assad, e anunciou mais sanções contra o país por meio de comunicado emitido nesta quinta-feira.

"Para o bem do povo sírio, chegou o momento do presidente Assad deixar o poder", disse Obama.

O presidente americano disse que a população do país deve escolher seus líderes e pediu para que não ocorra uma intervenção militar no país. Ele disse ainda que apoiará os esforços para que a Síria se torne mais justa e democrática.

Para isso, aprovou "sanções inéditas" para aumentar o isolamento de Assad e diminuir seu poderio militar.

"Assinei uma ordem requisitando o congelamento imediato de todos os bens em nome do governo sírio que estão sob jurisdição americana e a proibição de cidadãos dos EUA de fazerem negócios com este governo", disse Obama.

A medida também proíbe a importação de petróleo ou produtos petrolíferos sírios.

Cidadãos americanos ficam proibidos de investir ou trabalhar em território sírio.

"Esperamos que estas sanções sejam ampliadas por outras", finalizou.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
estados unidossíriaassadobamahillary

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.