Obama pede US$ 6,2 bilhões para combater ebola

Obama pede US$ 6,2 bilhões para combater ebola

"Não podemos combater o ebola sem mais financiamento", afirmou nesta terça-feira, 2, o presidente norte-americano

O Estado de S. Paulo

02 de dezembro de 2014 | 21h08

O presidente americano Barack Obama pressionou o Congresso a aprovar o seu pedido de US$ 6,2 bilhões em emergência para o surto do ebola, exortando os legisladores a agirem antes de entrarem no recesso de fim de ano. "Não podemos combater o ebola sem mais financiamento", afirmou. "É um bom presente de Natal para o povo americano e para o mundo", acrescentou. Ele disse que acabar com a doença permanece uma prioridade urgente, mesmo que a atenção do público americano tenha mudado.

Obama discursou depois de visitar o Instituto Nacional de Saúde (NIH, na sigla em inglês) na cidade vizinha de Maryland, onde testemunhou avanços na pesquisa do combate ao ebola. Ele destacou o progresso da instituição em pesquisar uma vacina contra o vírus e chamou os resultados iniciais de "emocionantes", apesar de ressaltar que "não há garantias" sobre o sucesso final da vacina.

Na últimas semana, as pesquisas do NIH mostraram que o primeiro estudo seguro em um candidato a vacina não encontrou efeitos colaterais graves e que a vacina desencadeou sinais de proteção imunitária em 20 voluntários. As autoridades de saúde dos EUA estão planejando estudos maiores na África Ocidental para tentar determinar se a vacina realmente funciona. De acordo com Obama, para eliminar a crise da doença, "temos de resolvê-la na África Ocidental", a fonte do vírus. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EUAEBOLAOBAMA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.