Obama pedirá que G-20 elimine subsídios a combustíveis

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou hoje que usará o encontro do G-20 (grupo que reúne as 20 maiores economias do mundo) para pedir que países desenvolvidos e emergentes trabalhem juntos na eliminação progressiva dos subsídios concedidos aos combustíveis fósseis. Assim como na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), aberta hoje, as discussões sobre o aquecimento global farão parte da agenda da reunião do G-20, que será realizada em Pittsburgh na quinta e na sexta-feira.

ANA CONCEIÇÃO, Agencia Estado

22 de setembro de 2009 | 12h35

Espera-se que os países que compõem o G-20 discutam como financiar os programas necessários ao combate ao aquecimento. O presidente norte-americano disse que as nações mais ricas têm a responsabilidade de fornecer assistência técnica e financeira aos emergentes, para ajudar na adaptação ao impacto das mudanças climáticas. Obama ponderou, no entanto, que as nações em desenvolvimento são as responsáveis pela maior parte do crescimento das emissões de carbono e que elas "devem fazer sua parte".

"Alguns desses países já fizeram grandes progressos no desenvolvimento e na implantação da energia limpa", afirmou Obama. "Mas eles precisam se comprometer a tomar medidas mais fortes dentro de casa e concordar em perseguir esses compromissos, assim como as nações desenvolvidas vão perseguir os seus próprios objetivos. Não podemos cumprir esse desafio a menos que todos os maiores emissores dos gases que causam o efeito estufa ajam juntos. Não há outro caminho". As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.