Obama prepara reforma do sistema educacional dos EUA

O governo do presidente Barack Obama pretende mudar a forma como a administração encoraja o sucesso nas escolas públicas dos Estados Unidos. A alteração é parte de uma reforma na lei educacional da época do presidente George W. Bush, conhecida como No Child Left Behind.

AE, Agencia Estado

13 de março de 2010 | 18h02

A reforma alteraria muitas das normas mais importantes da lei de Bush de 2002. Agora, deve passar por meses de discussões no Congresso, que prometem ser acaloradas, sobre como equalizar o papel do governo federal nas 98 mil escolas de ensino básico e médio do país. A administração divulgou o projeto neste sábado.

A abordagem do governo Obama pretende estabelecer padrões mais rígidos para o sucesso, enquanto retira quase todas as medidas usadas na lei de Bush para tentar atingir melhorias em escolas ruins. Assessores de Obama descrevem o programa como "estrito sobre objetivos, frouxo nos meios".

A proposta reflete a crença do governo, compartilhada por muitos professores, de que a lei do governo Bush era muito prescritiva e punitiva, além de permitir que os Estados estabeleçam um padrão muito baixo para mensurar se uma escola está se saindo bem ou não. Os críticos também notam que o grande foco dos testes padronizados é em leitura e matemática, deixando um pouco de lado outras habilidades igualmente importantes. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAObamaeducação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.