Obama pressiona Congresso por aprovação de acordo fiscal

Em seus comentários semanais para rádio e internet, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, voltou a pressionar os parlamentares norte-americanos para aprovarem um acordo a fim de evitar o chamado abismo fiscal - aumento de impostos e cortes de subsídios automáticos a partir de 1º de janeiro de 2013. "O Congresso pode evitar isso se agir agora", disse Obama.

AE, Agência Estado

29 de dezembro de 2012 | 15h17

A menos que o presidente e o Congresso ajam para evitar o abismo fiscal, aproximadamente US$ 536 bilhões em aumentos de impostos para quase todos os americanos entrarão em vigor em janeiro, além de um corte de US$ 110 bilhões em gastos, quase 8% dos orçamentos anuais da maioria dos departamentos federais.

Depois da reunião de sexta-feira (28) na Casa Branca, assessores do líder republicano Mitch McConnell e do democrata Harry Reid começaram a correr contra o relógio para alcançar um acordo. Eles poderiam apresentar a proposta aos senadores no domingo (30), com uma possível votação no próprio domingo (30) ou na segunda-feira (31). As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EUAabismo fiscalObama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.