Obama propõe pacote para economia e novas regras nos mercados

O pré-candidato democrata à CasaBranca Barack Obama propôs na quinta-feira um novo pacote de 30bilhões de dólares para estimular a economia, e também defendeumaior regulamentação do setor financeiro. Obama disse que durante os recentes governos republicanos edemocratas -- uma alfinetada no ex-presidente Bill Clinton,marido da pré-candidata Hillary Clinton -- a falta deregulamentação financeira criou condições para a iminenterecessão de agora. "É hora de o governo federal reformar o marco regulatóriorelativo aos nossos mercados financeiros", disse Obama, senadorpelo Estado do Illinois, em um discurso sobre economia. Num mês em que o Federal Reserve (o Banco Central) teve deintervir para evitar a quebra do banco Bear Stearns, Obamaafirmou que deveria haver regras mais exigentes quanto àliquidez e o capital das instituições financeiras. "Se você pode tomar emprestado do governo, deveria estarsujeito à supervisão do governo", afirmou. Seu plano de estímulo, no valor de 30 bilhões de dólares,ajudaria especialmente mutuários inadimplentes e desempregados. "Se podemos estender a mão aos bancos de Wall Street quandoenfrentam problemas, então podemos estender a mão aosnorte-americanos que estão lutando sem ser por sua culpa",disse o senador, sob aplausos. A campanha de Hillary divulgou nota acusando Obama deapresentar apenas princípios vagos. "Presidentes fazem mais doque anunciar princípios. Eles têm de resolver problemas", disseNeera Tanden, diretora da política de campanha de Hillary. Em discurso em Raleigh, na Carolina do Norte, Hillarylançou críticas ao candidato republicano, John McCain, a quemacusou de não ter feito "virtualmente nada" contra a atualcrise. Embora tenha qualificado McCain como "amigo meu", elaafirmou: "Ele prefere ignorar a crise do crédito e a crise dashipotecas -- ou culpar famílias de classe média em vez deoferecer soluções para elas." McCain falou sobre economia na terça-feira e afirmou estar"comprometido em considerar toda e qualquer proposta" paraajudar mutuários, mas que é contra "uma multibilionáriaoperação de salvamento para grandes bancos e especuladores". Carly Fiorina, conselheira econômica de McCain eex-executiva-chefe da Hewlett-Packard, acusou Obama e Hillaryde praticarem "política do pior tipo." "Ambos são bastante vagos, mas se valem dos princípios queJohn McCain já apresentou", afirmou Fiorina. O discurso de Obama foi apresentado pelo prefeito de NovaYork, Michael Bloomberg, que chegou a cogitar uma candidaturaindependente, mas afirmou ainda não ter escolhido quem apoiar. Hillary propôs na semana passada um pacote de 30 bilhões dedólares contra a crise imobiliária. Estima-se que 4 milhões demutuários estejam sob risco de despejo. Um pacote de 168 bilhões de dólares para estimular aeconomia ao longo de dois anos está prestes a entrar em vigor,dos quais 152 bilhões serão gastos neste ano. (Reportagem adicional de Jeff Mason, Deborah Charles e JohnWhitesides)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.