Obama quer aprovação de recurso para operação militar

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, quer que o Congresso aprove rapidamente seu pedido por US$ 83,4 bilhões para operações militares e diplomáticas dos EUA no Iraque e no Afeganistão. O pedido vem desapontando a ala mais liberal e anti-guerra do Partido Democrata.

AE-AP, Agencia Estado

10 de abril de 2009 | 14h40

No entanto, com Obama prometendo retirar todas as tropas do Iraque até o fim de agosto de 2010, seus aliados no partido que controlam o Congresso devem aprovar os gastos sem tanta dificuldade, ao contrário do que acontecia com o ex-presidente George W. Bush.

O pedido de Obama, que inclui dinheiro para enviar milhares de soldados ao Afeganistão, levaria o custo das guerras para quase US$ 1 trilhão desde os ataques de 11 de setembro nos EUA, segundo o Serviço de Pesquisa do Congresso. O dinheiro adicional cobriria operações por mais cerca de seis meses.

"Quase 95% desses fundos serão usados para apoiar nossos soldados que estão ajudando o povo iraquiano a tomar responsabilidade pelo seu próprio futuro, e usados para desmantelar e derrotar a Al-Qaeda no Afeganistão e no Paquistão", escreveu Obama na quinta-feira à presidente do Congresso, Nancy Pelosi.

Obama também pediu US$ 350 milhões em novos fundos para o Pentágono para o combate ao narcotráfico e outras atividades de segurança ao longo da fronteira com o México, junto com outros US$ 400 milhões para ajudar a conter a insurgência no Paquistão.

Em um comunicado, Pelosi afirmou que o Congresso irá estudar cuidadosamente o pedido de Obama e se empenhar em um diálogo com a administração para avaliar o sucesso potencial dos investimentos.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAorçamentooperação militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.