Obama quer vetar fotos de abusos a prisioneiros

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama tentará bloquear a liberação de centenas de fotografias mostrando soldados americanos supostamente abusando de prisioneiros no Iraque e no Afeganistão, anunciou hoje a Casa Branca. A decisão foi tomada depois de comandantes militares terem argumentado que as imagens explícitas poderiam alimentar o sentimento antiamericano e colocar os soldados em risco. A decisão de tentar impedir a divulgação das imagens representa uma mudança radical de postura de Obama, que já que o presidente prometeu em diversas ocasiões promover a transparência em seu governo, especialmente no que diz respeito a informações que os tribunais decidissem que deveriam tornar-se públicas.

AE-AP, Agencia Estado

13 de maio de 2009 | 18h04

Na semana passada, no entanto, Obama comunicou à assessoria jurídica da Casa Branca que não se sentia confortável com a divulgação, pois as imagens poderiam acirrar os ânimos no Iraque e no Afeganistão e tornar ainda mais difícil as missões militares dos EUA nesses países, disse hoje o secretário de Imprensa da Casa Branca, Robert Gibbs. A decisão deverá ser alvo de críticas, especialmente dos setores mais liberais do Partido Democrata, que pressionam para que o atual governo atue com mais transparência do que o antecessor de Obama, George W. Bush.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAObamaabusosfotosprisioneiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.