Obama realiza primeiro debate político pela internet

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, decidiu investir no o espaço cibernético hoje com a realização de um debate político na internet para aumentar o apoio para seu amplo e caro pacote contra a crise financeira internacional. Obama afirma que seu plano para impostos e gastos é essencial para a recuperação da economia no longo prazo ao tornar mais eficiente os gastos do país com saúde e colocar os EUA na rota da independência energética em meio ao pior declínio econômico em décadas e de uma crise financeira sem comparação desde a Grande Depressão de 1930.

AE-AP, Agencia Estado

26 de março de 2009 | 21h07

Obama deu início ao primeiro debate pela internet selecionando perguntas dentre as mais de 100 mil enviadas para o site da Casa Branca e também das cerca de cem pessoas que participaram ao vivo do evento na residência presidencial. Muitas das perguntas foram sobre economia. Obama reiterou suas ideias de criar mais empregos em áreas que exigem grande qualificação profissional, como tecnologia de energia limpa para combater o desemprego. Sobre o complicado mercado imobiliário, ele disse que sua administração facilitou a vida de mutuários sobrecarregados com pesadas hipotecas e valores em queda a refinanciar seus débitos a taxas de juros menores.

O presidente usou a sessão para explicar seu plano de orçamento, uma versão de US$ 3,6 trilhões que o Comitê de Orçamento da Câmara dos Representantes aprovou com objeções dos republicanos que dizem que o projeto gasta, taxa e empresta muito. Os críticos da administração argumentam que o presidente vai levar o país a um déficit insustentável. Porém, Obama defendeu vigorosamente seu orçamento durante o debate, mesmo reconhecendo "a grande quantidade de críticas".

"Nós não podemos diminuir os investimentos que nos permitirão crescer no futuro", disse o presidente. "Este orçamento irá proteger as prioridades do presidente Obama - educação, energia, saúde, cortes de impostos para a classe média e o corte do déficit ao meio", disse o líder da maioria no Senado, Harry Reid, depois que o chefe de executivo ter se reunido no Capitólio com democratas.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAObamadebateinternetcrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.