Luke Sharrett/The New York Times
Luke Sharrett/The New York Times

Obama recebe família Bush para almoçar

Retrato do velho rival e antecessor entra para a galeria de ex-presidentes da Casa Branca

Denise Chrispim Marin / CORRESPONDENTE / WASHINGTON,

31 Maio 2012 | 19h56

WASHINGTON - Com anedotas e risos, o democrata Barack Obama recebeu nesta quinta-feira, 31, o maior alvo de suas críticas e condenações para a inauguração de seu retrato na galeria de ex-presidentes dos Estados Unidos na Casa Branca. George W. Bush, republicano calejado, já passara pelo mesmo constrangimento diante de Bill Clinton. Este, por sua vez, foi obrigado a demonstrar-se o mais espirituoso possível quando inaugurou o retrato de George Bush, o pai, nos anos 90.

"George, eu sempre me recordarei do encontro que você organizou para todos os ex-presidentes vivos antes de eu tomar posse e de suas cordiais palavras de motivação (para mim). Além disso, você me deixou um pacote de canais esportivos na televisão muito bom. Eu o usei", declarou Obama, provocando gargalhadas.

"Eu também estou satisfeito, senhor presidente, que quando você estiver vagando por estas salas, pensando em questões difíceis, você poderá contemplar este retrato (o dele) e perguntar: o que você faria, George?", disse Bush.

Obama e Bush não poderiam ter encontrado melhor saída para tal desconforto, acentuado pelo ambiente eleitoral deste ano. Obama concorre à reeleição e toda a família Bush deu apoio explícito ao concorrente republicano Mitt Romney. Para 2016, é possível que surja a candidatura de outro Bush à Casa Branca: Jeb, ex-governador da Flórida e irmão de George W.

Desde o início de 2008, Obama vem responsabilizando seu antecessor pela crise financeira, pelas soluções inadequadas para a recuperação econômica do país e pelas guerras do Iraque e do Afeganistão.

Embora sempre tenha tratado George W. Bush com cordialidade e respeito, o atual presidente não teria como elogiá-lo em público. "Nós podemos ter as nossas diferenças, politicamente falando, mas a presidência transcende essas diferenças. Nós todos amamos este país e queremos que a América tenha sucesso", afirmou Obama.

As famílias Obama e Bush almoçaram na ala residencial da Casa Branca. O pai de George W., e também ex-presidente, acompanhou a homenagem. Os retratos de Bush, o filho, e de sua mulher, Laura, foram pintados pelo artista plástico texano John Howard Sanden.

Na tela, Bush aparece na tela sentado em uma cadeira com braços no Salão Oval. Ao fundo está um quadro de sua preferência, A Charge to Keep, feito por Wilhelm Heinrich Dethlef Koerner.

Ao descortinar o retrato de Laura, inaugurado na ala para primeiras-damas, novamente o ex-presidente se animou. "É meu privilégio apresentar a melhor primeira-dama. Desculpe, mamãe. Uma mulher que trouxe muita graça, dignidade e amor a esta casa", disse George W., ao fazer referência a Barbara Bush.

 
Mais conteúdo sobre:
EUA Obama Bush

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.