Obama recua de crítica à polícia na prisão de professor

O presidente dos EUA, Barack Obama, desculpou-se ontem por ter chamado de "estúpida" a ação da polícia da cidade de Cambridge, no Estado de Massachusetts, que na semana passada prendeu Henry Louis Gates, professor negro da Universidade de Harvard, que havia sido confundido com um ladrão ao tentar entrar em sua própria casa. "Pelo fato de o comentário ter ganhado outras proporções, que eu mesmo ajudei a ampliar, gostaria de deixar claro que não quis depreciar o trabalho da polícia de Cambridge", disse o presidente. "Eu deveria ter escolhido melhor as palavras."

AE-AP, Agencia Estado

25 de julho de 2009 | 08h51

Gates, amigo de Obama e especialista em questões raciais, contou que voltava de viagem por volta das 13 horas do dia 16 quando encontrou a porta de casa arrombada e tentou forçá-la para entrar. Uma vizinha chamou a polícia achando que o professor era um ladrão. Quem atendeu ao chamado foi o sargento James Crowley, que é branco. Quando ele chegou ao local, encontrou o professor falando ao telefone com a empresa responsável pela segurança da propriedade. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Obamanegroprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.