Obama: Rússia deve garantir acesso a local de incidente

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, renovou o seu pedido para que o presidente russo, Vladimir Putin, use a sua influência sobre os separatistas pró-Moscou no leste da Ucrânia para que os investigadores consigam acessar o local da queda do MH17, da Malaysia Airlines.

Agência Estado

21 Julho 2014 | 13h52

Em pronunciamento feito nesta segunda-feira na Casa Branca, Obama deixou claro que o Ocidente está perdendo a paciência com Putin em meio a imagens de possíveis saques, adulteração de provas por separatistas pró-russos e manuseio sem cuidado dos restos mortais das 298 pessoas que perderam a vida na última quinta-feira.

"Agora é a hora de o presidente Putin e a Rússia se afastarem da estratégia que eles têm tomado e levar a sério a tentativa de resolver hostilidades na Ucrânia", disse Obama.

O líder norte-americano pediu "acesso imediato e completo para o local do incidente" e advertiu a Rússia que enfrentará sanções adicionais se Putin não agir nesse sentido. O presidente dos EUA também disse que o bloqueio do acesso ao local por separatistas pró-Rússia "levanta a questão: o que exatamente eles estão tentando esconder".

Os comentários de Obama foram feitos diante da crescente preocupação mostrada pela Casa Branca de que a investigação do local da queda do voo MH17 e a recuperação dos restos mortais estão sendo comprometidos por separatistas pró-Rússia. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
EUAUcrâniaObamaRússiaAcidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.