Obama se desculpa por gafe sobre Segunda Guerra

O presidente Barack Obama escreveu uma carta para seu colega polonês na qual expressa suas "desculpas" pela gafe verbal que gerou controvérsias na Polônia nesta semana.

AE, Agência Estado

01 de junho de 2012 | 12h21

Na terça-feira, Obama usou a expressão "campos poloneses da morte" durante o discurso em homenagem a um herói da resistência polonês da Segunda Guerra Mundial, mas não deixou claro que estava se referindo a um campo de concentração da Alemanha nazista operado em território polonês durante a ocupação da Polônia.

Há anos Varsóvia promove uma campanha contra frases como "campos poloneses da morte" ou "campos de concentração poloneses" em referência a Auschwitz, Treblinka e outros campos alemães.

Esse tipo de expressão ofende profundamente a sensibilidade polonesa porque não apenas eles não tiveram qualquer participação na direção dos campos como eram considerados racialmente inferiores pelos alemães, além de também terem sido mortos em grande número pelas tropas alemãs.

"Ao me referir a um ''campo polonês da morte'' em vez de ''um campo nazista na Polônia ocupada pela Alemanha'' eu inadvertidamente usei a frase que mais tem causado dor aos poloneses nesses anos e contra a qual a Polônia tem feito campanha para eliminar do discurso público em todo o mundo", escreveu Obama. "Eu peço desculpas pelo erro e concordo que este momento é uma oportunidade para assegurar que esta geração e as futuras conheçam a verdade." As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.