Obama se diz animado com queda da violência no Iraque

O candidato democrata àpresidência dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nasegunda-feira estar animado pela redução da violência noIraque, mas reafirmou seu apoio à retirada das tropasnorte-americanas do país. Obama, que conseguiu a indicação do partido democrata àpresidência no início do mês e irá concorrer em novembro contrao republicano John McCain, falou sobre a melhora nas condiçõesde segurança do Iraque em uma conversa telefônica com oministro das Relações Exteriores iraquiano, Hoshiyar Zebari. "Ressaltei para ele o quanto eu estava animado com aredução da violência no Iraque, deixando claro que não temosinteresse em manter bases permanentes no Iraque", disse Obama arepórteres no aeroporto de Flint, onde acabava de chegar paraum evento sobre economia. Obama, que é senador por Illinois, conversou com Zebari umdia depois de uma autoridade iraquiana se encontrar emWashington com McCain, que é senador por Arizona. A campanha dorepublicano enfatiza a política internacional e a segurançanacional e diz que Obama não tem experiência para governar opaís. McCain, que apoiou fortemente o aumento das tropasnorte-americanas no Iraque, tem apontado a melhora nascondições no Iraque como prova de que o aumento das tropasfuncionou. A campanha de McCain acusa Obama, crítico da guerrahá tempos, de não considerar os ganhos em segurança ocasionadospelo aumento. Obama diz que começaria a retirar as tropas do Iraque logoapós assumir o poder. Seu plano é retirar uma ou duas brigadaspor mês, o que permitiria uma retirada de todas as tropas decombate em 16 meses. O senador por Illinois, que está em seu primeiro mandato,disse que falou a Zerbari que, caso conquiste a Presidência, "aadministração Obama garantiria a continuidade dos progressosfeitos no Iraque. Não agiríamos de forma precipitada". Mas ele afirmou que é importante começar a retirada dastropas, como sinal de que a ocupação norte-americana no Iraqueé "finita". (Reportagem de Caren Bohan)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.