Obama sofre com ''fogo amigo'' de democratas

Conservadores, os ?Blue Dogs? do Partido Democrata fazem oposição [br]ao governo em temas como gastos públicos, porte de armas e aborto

Gustavo Chacra, NOVA YORK, O Estadao de S.Paulo

17 de agosto de 2009 | 00h00

O presidente dos EUA, Barack Obama, prometeu, ao ser eleito, que buscaria um diálogo com os republicanos. O problema é que, passados sete meses da posse, ele enfrenta dificuldades até para conseguir o apoio de alguns deputados democratas, especialmente na reforma do sistema de saúde, prioridade de sua política doméstica.São 52 membros do Partido Democrata que vêm dando trabalho a Obama. Eles integram uma coalizão denominada "Blue Dogs" (Cães Azuis) e são conservadores. São contra gastos excessivos e, em alguns temas, como a posse de armas e aborto, se mantém próximos dos conservadores republicanos. Obama sabe que depende deles para governar e aprovar a reforma do sistema de saúde. Sem o apoio dos Blue Dogs, o governo perde maioria na Câmara. Esse cenário pode ocorrer justamente na votação da reforma do sistema de saúde. Entrando em choque com Obama, que pretende estabelecer uma data-limite para a aprovação, os Blue Dogs dizem que "fazer a reforma corretamente é mais importante do que tentar aprová-la de uma forma imediata". Essa atitude tem atrasado os debates no Congresso. Criada em 1995, após arrasadora derrota do Partido Democrata nas eleições parlamentares, no ano anterior, a coalizão visava mudar a imagem de esquerda atrelada aos democratas no início do período Clinton. Com a eleição de Obama e a liderança de Nancy Pelosi na Câmara, os Blue Dogs temem que o partido volte a pender para a esquerda. Neste momento de recesso parlamentar, eles estão em seus currais eleitorais, onde se reúnem com a comunidade para discussões. O tema do momento é a reforma do sistema de saúde, que recebe duras críticas de eleitores conservadores pelo risco de elevar o déficit fiscal americano - Obama nega que isto ocorrerá.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.