Obama vai a ato para vítimas de ataque

Em um ato com forte componente político, o presidente dos EUA, Barack Obama, desembarcará hoje em Tucson, Arizona, para uma homenagem à deputada democrata Gabrielle Gifford e demais vítimas do ataque a tiros de sábado. Segunda maior cidade do Estado, Tucson é palco de forte polarização entre democratas e republicanos e é dominada pela cultura estadual da paixão pelo uso de armas de fogo. A própria Gabrielle confessou portar uma pistola semiautomática.

Denise Chrispim Marin, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2011 | 00h00

"Eu tenho uma Glock 9 milímetros", afirmou ao jornal The New York Times no ano passado. Com uma pistola da mesma marca e calibre, Jared Lee Loughner, de 22 anos, disparou na cabeça de Gabrielle, matou 6 pessoas e feriu outras 14 no estacionamento de um supermercado de Tucson. Ontem, os médicos da deputada informaram manter a ventilação artificial, apesar de ela ser capaz de respirar sem ajuda de aparelhos.

Apesar do impacto do atentado, a mudança na cultura do Arizona em relação a armas de fogo é tida como improvável. No Estado, não é preciso permissão para porte de arma e restrições do passado foram removidas pela atual governadora, a republicana Jan Brewer. Sem ferir a lei, as pessoas podem estar armadas até em seus locais de trabalho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.