Obama vai tentar convencer Putin sobre ataque à Síria

O presidente dos EUA, Barack Obama, disse vai continuar a conversar com o presidente Vladimir Putin a respeito da questão síria, embora o relacionamento entre eles tenha "chegado a um impasse", já que Putin rejeita a ideia de o líder sírio Bashar Assad ter usado armas químicas contra civis. Obama diz que manterá contato e espera que Putin mude de opinião.

Agência Estado

04 de setembro de 2013 | 12h25

Nesta quarta-feira, Putin fez advertências sobre a possibilidade de o Ocidente apoiar um dos lados do conflito, mas afirmou também que a Rússia "não exclui" o apoio a uma resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) a ataques punitivos contra a Síria se ficar provado que Damasco usou gás venenoso contra seu próprio povo.

Putin disse que seria "ridículo" o regime sírio usar armas químicas em um momento no qual os rebeldes estão na defensiva. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
SuéciaObamaPutinSíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.