Obama visita região afetada pelo Katrina e critica Bush

O presidente Barack Obama se defendeu, hoje, das críticas de que a ajuda para a recuperação de New Orleans e de outras áreas do Golfo do México atingidas pelo furacão Katrina está demorando para chegar. Em sua primeira visita como presidente à região devastada pelo Katrina cerca de quatro anos atrás, Obama também acusou a administração Bush de ter ficado parada "enquanto uma importante cidade americana era inundada". Ele afirmou que o Katrina não foi apenas um desastre natural, mas também uma falha de governo.

AE-AP, Agencia Estado

15 de outubro de 2009 | 17h55

Obama participou de uma reunião no Paço Municipal de New Orleans para ouvir pessoalmente as reclamações dos moradores. Um homem questionou o fato de as indenizações por danos estarem sendo enviadas com morosidade e de serem menores do que o necessário.

O presidente respondeu que sua administração está "trabalhando o mais duro que pode, o mais rápido que pode". "Eu entendo que como muitos desses problemas vêm desde o Katrina, as pessoas compreensivelmente se sentem impacientes", disse Obama. "Por outro lado, várias dessas coisas não serão reparadas do dia para a noite".

Obama prometeu melhorar preparação das equipes de emergência para que o tipo de devastação resultante do furacão nunca se repita. "Estamos comprometidos em nos certificarmos que um desastre como o Katrina não aconteça novamente", disse ele, que também anunciou um novo grupo de trabalho para coordenar os projetos de restauração em toda a costa do Golfo do México.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.