Obama volta à região afetada por vazamento de petróleo no Golfo

Presidente norte-americano vai se reunir com executivo da BP para definir pagamento de compensações e indenizações

Efe,

14 de junho de 2010 | 04h47

WASHINGTON - O presidente Barack Obama, resolvido a impor exigências mais severas à empresa British Petroleum (BP), inicia nesta segunda-feira, 14, um percurso de dois dias pelas áreas litorâneas afetadas por um vazamento de petróleo no Golfo do México.

Ao retorno de sua viagem pela Louisiana, Mississipi, Alabama e Flórida, o presidente dirigirá uma mensagem à nação na terça-feira à noite na qual explicará as medidas que seu Governo tomará para enfrentar a poluição e compensar os indivíduos e empresas atingidos.

Na quarta-feira Obama se reunirá na Casa Branca com o presidente da BP, Carl Henric Svanberg, e segundo um funcionário da Presidência exigirá a criação de um fundo especial para o pagamento de compensações e indenizações aos atingidos pelo vazamento que começou no dia 20 de abril.

O almirante aposentado da Guarda Litorânea, Thad Allen, que lidera o esforço do governo para a contenção do vazamento de petróleo, disse que desde este domingo começou a instalação de sensores que deem às autoridades uma ideia mais precisa do volume de petróleo que flui do poço.

Tudo o que sabemos sobre:
Obama, EUA, BP, vazamento, Golfo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.