Obrador abala a esquerda mexicana ao sair de partido

A decisão do candidato derrotado à presidência do México, Andrés Obrador, de formar seu próprio partido é um dos maiores choques na esquerda do país na história recente. A escolha do político pode causar uma grande fratura nesse setor político ou então converter-se no novo ponto de convergência dos esquerdistas.

AE, Agência Estado

10 de setembro de 2012 | 14h48

O político anunciou no domingo sua saída do Partido da Revolução Democrática (PRD) e iniciou consultas para formar uma nova organização. Ele assegurou que não se trata de uma ruptura e o PRD saudou o anúncio.

Mas o que aparenta ser uma separação civilizada não apaga as divergências vindas da última eleição, com Obrador não reconhecendo sua derrota e os dirigentes do PRD afirmando que acatarão o resultado que elegeu Enrique Pena Nieto, do Partido Revolucionário Institucional, que assumirá o cargo em dezembro. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
MéxicoeleiçãoObrador

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.